INTERVENÇÃO HUMANITÁRIA NO CONFLITO DA SOMÁLIA

Autores

  • Juliana de Castro Biill Centro Universitário de Brasília (UNICEUB)

Resumo

O presente trabalho discute como as Nações Unidas lidaram com a situação de um país vítima de um conflito civil, a Somália. A forma peculiar como ocorreu a
Intervenção chamou atenção da comunidade internacional. São abordados aspectos históricos, a diferenciação entre Operações de Paz e Intervenções Humanitárias trazendo críticas e reflexões quanto à atuação da ONU e de outros Estados nos conflitos que marcam o século XX.

Referências

ABDULLAHI, An . A proteção legal dos direitos Humanos na áfrica: como fazer mais com menos.. Michigan: Michigan University Press, 2001.

ABRAMS, Jason. Accountability for Human Rights Atrocities in International Law. Oxford University Press,2001.

AMARAL JÚNIOR, Alberto do. O direito da assistência humanitária. Rio de Janeiro: Renovar:2003.

BERMAN, Eric G. e SAMS, Katie E. Peacekeeping in Africa: Capabilities and Culpabilities. United Nations Publications, 2000.

BETTATI, Mário. O direito de Ingerência. Mutação da ordem internacional. Instituto Piaget,1996.

BOBBIO, Norberto. Il problema della guerra e lê vie della pace: Bologna.

BOUTROS-GHALI Boutros, Supplement to an agenda for peace: position paper of the secretary-general on the occasion of the fifth anniversary of the United Nations, disponível em: www.un.org

BOWDE, Mark. African Atrocities and the Rest of the World:. Policy Review, Issue 101, Jun/Jul 2000.

CASTRO, Moacir Werneck de. Dois Caminhos da Revolução Africana. Rio de Janeiro:Instituto Brasileiro de Estudos Afro-Asiáticos,1962.

CLARKE, Walter, HERBST, Jeffrey. Somália and the Future of Humanitarian Intervention. In: Foreigh Affairs, v.75, n.2, p 70-80, março/abril 1996.

DONELLY, Jack. Human Rights, humanitarian crisis, and humanitarian intervention. In:International Journal, Canadian Institute of Internacional Affairs, Volume XLVIII n

GARCIA, Emerson. Proteção Internacional dos Direitos Humanos: breves reflexões sobre os sistemas. Rio de Janeiro: Lúmen Júris, 2005.

GEORGES, Abi-Saab, La deuxième génération des opérations de maintien de la paix. v. 4, n 20, 1992.

HIPPEL, Karin von, The resurgence of nationalism and its intenational implications, p.196.

HARBOUR, Frances V. Moral Agency and Moral Responsibility in Humanitarian Intervention. In: Journal of Interdisciplinary International Relations, v. 18 Issue 1, Jan2004, p61-75.

JACKSON, Robert,H .Humane Intervention.: armed humanitarianism:Canadian Institute of International Affairs, 27 de outubro de 1994.

JUNOD, M . Le Troisième Combattant, Genebra, Payot, 1993.

LEATHERWOOD, David G. Manutenção da Paz na África Ocidental. Military Review, 3º Trim, 2003. David G. Leatherwood desempenha atualmente as funções de Chefe de Política no Diretório de Operações da Agência de Inteligência de Defesa.

LEPARD, Brian D. Rethinking Humanitarian Intervention. The Pennsylvania State University Press -2002.

LYONS, Gene M. Introduction: international intervention, state sovereignty, and the future of international society.

MAZRUI, Ali A., Decaying Parts of África Need Benign Colonization. The International Herald Tribune, 4 de agosto de 1994.

MELLO, Celso Duvivier de Albuquerque. Directos Humanos e Conflitos Armados. Rio de Janeiro: Renovar.

METZ, Helen Chapin. A country studies – Somalia. The library of Congress. Pesquisa completada em maio de 1992. Disponível em: http://lcweb2.loc.gov/frd/cs/sotoc.html, acesso em: junho, 2005.

NEIR, Aryeh. Bloody Somalia.: Nation, v. 246,n 25, junho de 1988, p8884-885.

NEUMAN, Stephanie; NOVICK, Marek Antoni . Assistance in Recent Wars: The Dominance of the Superpowers, Nova York: Praeger, 1986, pp. 31-32.

ÖSTERDAHL, Inger. By All Means, Intervene! (The Security Council and the Use of Force under Chapter VII of the UN Charter in Iraq (to protect the Kurds), in Bosnia, Somalia, Rwanda and H iti). In: Nordic Journal of International Law, v. 66 Issue 2/3, maio de 1997, p241-271.

PINHEIRO, Paulo Sérgio. Direitos Humanos no século XXI. Brasília: Instituto de Pesquisa de Relações Internacionais.

PICTET, Jean S, Commentary, Geneva Convention Relative to the Protection of Civilian Persons in Time of War: Geneva: International Committee of the Red Cross, v. 4, 1958.

PIETERSE, Jan Nederveen. Sociology of humanitarian intervention: Bosnia,Rwanda and Somalia compared. p 607- 640,1994.

RAMOS, André de Carvalho. Responsabilidade Internacional por Violação de Direitos Humanos, Rio de Janeiro: Renovar, 2004.

RENO,William, Privatizingthe war in Sierra Leonne. Current History, maio de 1997.

RODRIGUES, Simone Martins. Intervenção Humanitária em Conflitos Internos: Desafios e Propostas. Tese não publicada. p 01-11.

RODRIGUES, Simone Martins. Segurança Internacional e Direitos Humanos: a Prática da Intervenção Humanitária no Pós-Guerra Fria. Rio de Janeiro: Renovar, 2000.

ROPP, Stephen C.; SIKKINK, Kathyryn. The Power of Human Rights: International Norms and Domestic Change. Cambridge University Press: Reino Unido, 1999.

SHIKWATI, James. A ajuda atrapalha.Veja:São Paulo, Abril, n 1917, agosto, 2005.

SMITH, Michael Joseph. Ethics and intervention.: New York, v.3,o.1,1989.

SZCLARZ, Eduardo. AQUI E AGORA: um país africano é palco de um genocídio e ninguém faz nada.Revista Superinteressante, Outubro,2005.

TRINDADE, Antônio Augusto Cançado. Tratado de direito internacional dos direitos humanos. Porto Alegre: Fabris,1997.

WEISS, Thomas, The United Nations and changing world politics. Westview Press,1994.

WEIZENBAUM Joseph, Computer Power and Human Reason: From Judgment to Calculation . São Francisco, American Journal of International Law 86. Outubro,1992.

WILLIAM ,Ten Cel, FENRICK J. “The Rule of Proportionality and Protocol I in Conventional Warfare,” Military Law Review 98 (1982): 91. The Law of Land Warfare, Field Manual (FM), article 34, 18 Junho 1956, p 10-27.

Downloads

Edição

Seção

Monografias, Dissertações e Teses