A racionalidade no processo eleitoral

Autores

  • Gabriel Espíndola Chiavegatti

Resumo

O presente artigo é um sintético estudo do processo eleitoral observado e
analisado nas concepções políticas e racionalistas de três cientistas sociais: Schumpeter, Dahls e Downs. Por meio deste estudo é possível compreender melhor o princípio fundamental do conceito democrático e os diversos fatores, como economia e publicidade, que envolvem o pleito nacional.

Referências

DAHL, Robert. Poliarquia: participação e oposição. Tradução de Celso Mauro Paciornik. São Paulo: EDUSP, 1997.

DOWS, Anthony. Uma teoria econômica da democracia. Tradução de Sandra Guadini Teixeira Vasconcelos. São Paulo: EDUSP, 1999.

PORTO, Walter Costa. Dicionário do voto. Brasília: UnB, 2000.

SEILER, Daniel-Louis. Os partidos políticos. Tradução de Renata Maria Parreira Cordeiro. Brasília: UnB, 2000.

SCHUMPETER, Joseph. Capitalismo, socialismo e democracia. Rio de Janeiro: Zahar, 1984.

WEBER, Max. A política como vocação. In: Ciência e política: duas vocações. Tradução de Leônidas Hegenberg e Octany Silveira da Mota. São Paulo: Cultrix, 1993. p. 55–124.

Downloads

Edição

Seção

Artigos